Parceria de sucesso e muito brilho!


O primeiro contato da Swarovski com a Marré Infinito aconteceu em 2008, na Bijóias, quando recebi a visita de Roberta Rabani. Foram dois anos e meio de conversação até que, por uma conspiração universal, desenhei a primeira coleção com os cristais SWAROVSKI ELEMENTS em julho de 2010.
Essa coleção foi lançada uma ano e meio depois, na MIID 9 de novembro de 2011. Sucesso logo no lançamento, escolhemos o conjunto que batizamos de “Quadrados” para abrir nosso catálogo, que conta essa história que vem evoluindo a cada ano.
Fui descobrindo o mundo SWAROVSKI aos poucos, um legado de 118 anos que é transmitido pela paixão e pelo entusiasmo de cada um de seus 11 mil funcionários pelo mundo. Contagiante!
Hoje conto com o apoio e a amizade das queridas Mônica Orcioli, Mirela e Roberta e de toda equipe Brasil. Na Suíça, na feira Baselworld 2014, tive o prazer de conhecer Marcus Swarovski, responsável pela empresa e integrante da sexta geração da família. O encontro com Marcus vem me inspirando a descobrir cada vez mais o DNA da Marré Infinito e o nosso legado. Fascinante!
Pouco a pouco, fui tomando intimidade com os elementos SWAROVSKI e ousando mais a cada coleção. O primeiro grande passo foi dado na MIID 12, com a interação dos cristais com vários tipos de gemas na Coleção Elements; depois desse experimento, resolvi explorar a riqueza de lapidações e cores, o
que levou meu design a uma nova fase de evolução e descoberta.
Agora no Catálogo de Ícones MI você tem o prazer de poder degustar cada uma dessas joias que construíram nossa história ao lado dessa marca centenária, que me inspira e me faz descobrir a cada dia mais e mais o meu legado.
Deixo com vocês a frase de Daniel Swarovski, o fundador, que vi no Stand da empresa durante a feira de Basel na Suíça, em 2014. Ela me inspira, me estimula a olhar profundamente para minha história, refletir e buscar minha evolução. Espero que seja uma inspiração para você também!
“O século 21 verá a chegada de um novo cristal de vidro que vai além de qualquer outro desenvolvido antes. Ao invés dele simplesmente transformar a luz em cores, ele irá absorvê-la e transformá-la profundamente no coração do cristal. As facetas não poderão ser vistas a olho nu, e a interação entre o cristal, a luz e as linhas geométricas irão dissolver qualquer percepção espacial. Esta é a prova contundente que a Swarovski pode reinventar a natureza do cristal” – Daniel Swarovski

Pat Marré 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat