Brilho Multicolorido


O colorido, o brilho e a energia contagiante das pedras brasileiras são partes fundamentais na fabricação das semi joias da Marré Infinito. O interesse pelas gemas nacionais é crescente na joalheria mundial, e não é para menos. O Brasil é o maior produtor de pedras coradas do mundo, possuindo inúmeras reservas gemológicas. Para orgulho dos mineiros, que são vidrados em pedras, as principais minas produtoras estão em Minas Gerais. Encontradas em ricas e diversas tonalidades, as gemas brasileiras oferecem infinitas possibilidades para a criação de adornos, trazendo mais vigor à moda contemporânea. A seguir, saiba mais sobre algumas das mais belas gemas coloridas!
Peridoto
Símbolo da sabedoria e da pureza, o peridoto também é conhecido como olivina, devido à sua cor verde-oliva. Suas tonalidades variam do verde-esmeralda ao verde-claro, chegando até amarelo-esverdeado ou amarronzado. Acredita-se que para desenvolver toda sua força como talismã deve ser cravado em ouro. 
Ônix Branco
Do grupo dos quartzos, o ônix pode ser encontrado em veios brancos, negros e em marrons. Muito famoso durante os impérios gregos e romanos. Quanto mais branco mais difícil de ser encontrado. Acrescentam sofisticação as peças.   Principais minas: Brasil, Uruguai, Paquistão.
Quartzo 
Gema de maior abundancia na Terra, disponível em várias tonalidades – rosa, marrom, citrinos, alaranjados, e verdes. Grandes minas em Madagascar, Brasil, Rússia, Escócia e Suíça.
Jade
É uma pedra ornamental muito dura e compacta, variando na cor de esbranquiçada a verde-escura. Jade é um nome que era aplicado às pedras ornamentais que eram trazidas à Europa da China e da América central. O jade é valioso ainda hoje por sua beleza e suas diversas cores são apreciadas. O jade verde-esmeralda, chamado “jade imperial”, é colorido pelo cromo.
  
Quartzo Rosa
O Quartzo Rosa é encontrado abundantemente em Minas Gerais. É uma pedra de tom rosa claro. Alguns são lapidados aqui, outros vão até o Oriente e retornam lisos ou facetados. O Quartzo Rosa é uma pedra com muitas marquinhas. Muitas pessoas chegam a achar que estão quebradas, pelas suas ranhuras, quando na verdade são inclusões e fazem parte da sua cristalização. Não existe uma pedra igual à outra. Cada uma tem partes translúcidas e outras opacas, algumas chegam a ser craqueladas.  Cada um deve escolher as marquinhas que mais gosta e saber que elas são como as suas digitais: são únicas e conferem identidade ao seu exemplar.
Cristal
Os cristais usados produzidos pelo homem através alta tecnologia.  O resultado é um material de grande transparência, brilho e dispersão da luz incidente. O material é feito a base de pó ou película de metal semelhante ao espelho. 
Rodonita
A rodonita possui cor avermelhada ou rósea, e é comumente utilizada como pedra ornamental e na obtenção de manganês. Quando exposta á luz do sol a rodonita adquire tonalidades acastanhadas ou mesmo pretas. É também considerado um clássico entre os colecionadores.
Amazonita
O amazonita moderno é um mineral de ocorrência limitada. Ela tem uma cor usualmente verde ou verde-azulada com pequenos traços esbranquiçados paralelos que lhe são característicos. Seus principais produtores são os Estados Unidos, Índia, Namíbia, Brasil (Minas Gerais) e Madagascar. O nome deriva de Amazonas, rio de cujas margens se pensou proviessem as primeiras amostras do mineral recebidas na Europa.
Turquesa
A turquesa é um fosfato de alumínio com pequenas quantidades de cobre e ferro. Tem geralmente a cor ciano e o verde, gerando a cor homônima. As variedades mais caras são a “robin’s egg blue,” (cor azul do céu). Em épocas antigas, turquesa foi usada pelos Egípcios e foi retirada por eles na Península do Sinai. Existem depósitos importantes no Irã e também no sudoeste americano.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat